Javascript - Habilite o javascript em seu navegador para poder logar e utilizar o site.
Blinking light Poste

Assemblage • Safra 2017 • Vinho

Portal da Águia

Tejo • Portugal • 750 ml

Tipo
Corpo
Aromas e Sabores
Uva(s): Castelão, Touriga Nacional, Trincadeira.
Harmonização: Carnes de caça, Massas, Quiches, Suínos.
Ocasiões: Para curiosos, Presentear alguém, Quem aprecia clássicos.
Envelhecimento: Pouco menos de 1 ano em tonéis de aço-inox.
Temperatura de Serviço: 18 ° C
Teor Alcoólico: 13 %
Volume: 750 ml

de R$84,00 por

R$ 72,00
Associado do Clube

R$64,80


CONHEÇA O CLUBE

Descrição Detalhada

Para se conhecer de verdade este vinho, precisamos conversar um pouco sobre história. Suas vinhas estão plantadas nos arredores de um palácio construído na década de 1720, a mando de Dom Pedro de Almeida Portugal, o 1° Marquês de Alorna. Sua esposa era Dona Leonor Távora, a Marquesa de Alorna. Essa era uma mulher muito à frente de seu tempo, considerada uma das pessoas mais cultas de sua época. Dominava 5 idiomas com fluência e deslumbrava as cortes européias com seu talento poético, tendo sido a primeira escritora pré-romântica em Portugal. Essas são as personalidades que deram origem à história da Quinta da Alorna. Na margem do Rio Tejo e com a entrada marcada por uma árvore magnífica e rara no mundo, conhecida por bela sombra, a Quinta da Alorna destaca-se não só pela qualidade dos vinhos que produz como também pelos seus espaços naturais. Esse lugar belíssimo viveu grandes acontecimentos históricos e promove a vitivinicultura há centenas de anos. Quem tem a sorte de visitar pode ter uma experiência cultural ímpar e, para aqueles que ainda não foram, a boa notícia é que se pode degustar seus maravilhosos vinhos às suas próprias mesas, pois nesses rótulos existem verdadeiras histórias engarrafadas.

Um dos vinhos produzidos ali é o Portal da Águia, que nasceu de um corte interessante da Castelão (também conhecida como periquita), Trincadeira e Touriga Nacional. A Castelão contribui para o vinho com riqueza de taninos e estrutura marcante típicas dessa casta quando bem madura. Já a Trincadeira traz equilíbrio para o corte, assim como maciez, que traz a sensação de “vinho aveludado” em nosso paladar. E para fechar, a enóloga Martta Reis Simões utilizou a Touriga Nacional, uma uva queridinha em Portugal, que sempre agrega complexidade aromática para os vinhos, agregando principalmente notas florais. Quando for degustar esse vinho, sinta a essência do Tejo, uma região localizada no coração de Portugal, a uma curta distância da capital Lisboa. Tente se imaginar em meio a vinhas, olivais, florestas de sobreiro e os famosos cavalos Lusitanos, facilmente avistados nos pastos do Tejo. Saúde!

Texto do Sommelier Rodrigo Ferraz - Direitos Reservados