Javascript - Habilite o javascript em seu navegador para poder logar e utilizar o site.
Blinking light Poste

Assemblage • Safra 2013 • Vinho

Encostas de Murça

Quinta do Monte São Sebastião

D.O.C. Douro • Portugal • 750 ml

Tipo
Corpo
Aromas e Sabores
Uva(s): Tinta Barroca, Tinta Negra, Touriga Franca, Touriga Nacional.
Harmonização: Carnes vermelhas, Cordeiro, Massas.
Ocasiões: Degustar devagar, Ouvindo música, Quem aprecia clássicos.
Envelhecimento: 12 meses em barricas de carvalho francês.
Temperatura de Serviço: 18 ° C
Teor Alcoólico: 12,5 %
Volume: 750 ml

de R$143,00 por

R$ 119,00
Associado do Clube

R$107,10


CONHEÇA O CLUBE

Descrição Detalhada

O terreno onde se encontra a Quinta do Monte São Sebastião, na região do Alto Douro, é a prova de que com muita dedicação e determinação é possível transformar um simples campo em um vinhedo próspero. O lugar já pertencia à família proprietária há muito tempo, mas foi apenas em 1950 que ela deu um destino mais apropriado à terra: foram plantadas vinhas, oliveiras, amendoeiras e outras espécies de árvores. Esse foi o primeiro passo para a criação da produtora. Em seguida, foi construída uma casa na encosta de Murça, onde seriam elaborados os futuros vinhos da Quinta. Sua localização logo se tornou uma inspiração para os visitantes e para os trabalhadores, de um lado do vinhedo está o adorável jardim com pomar de frutas e do outro toda a vila de Murça e o famoso Vale do Douro. Com o passar dos anos, o nome da Quinta se fortaleceu na região, tornando-se uma das vinícolas mais promissoras e respeitadas de Portugal.

Um dos grandes vinhos elaborados por essa produtora artesanal é o Encostas de Murça, que nasceu a partir do corte das castas: Touriga Nacional, Tinta Negra, Touriga Franca e Tinta Barroca. As variedades sofrem influência da elevada altitude do vinhedo, podendo atingir plena maturação. Já a seleção dos frutos é feita minuciosamente em duas etapas: a primeira vez acontece manualmente nas melhores áreas do vinhedo e a segunda dentro da vinícola, também manual, após o desengace. Para garantir acidez mais elegante e maior untuosidade, o enólogo decidiu fazer a fermentação malolática. Antes de ser engarrafado, este exemplar amadureceu em barricas de carvalho francês por 12 meses. A produção total foi de apenas 2 mil garrafas! Seu potencial de guarda pode chegar a 10 anos ou mais.

Em taça é elegante, com intensa coloração rubi-vermelho e reflexos acastanhados. Seus aromas primários são de violetas, ameixas negras e amoras maduras, já o estágio em barricas deixou elegantes notas de carvalho, tabaco e café. No paladar traz toda a tipicidade dos vinhos do Douro, com taninos marcantes, boa estrutura e sabores de frutas maduras. Ótimas dicas de harmonização seriam nhoque de mandioquinha com queijo curado e molho pesto de manjericão roxo, carnes vermelhas grelhadas com tempero de ervas ou então paleta de cordeiro com molho de hortelã. A temperatura ideal de serviço é de 18ºC.

Texto do Sommelier Rodrigo Ferraz - Direitos Reservados